Conheça o Novo Acute Care EMR Adoption Model (EMRAM)

Agora que o XV Congresso Brasileiro de Informática em Saúde acabou, está na hora de documentar algumas das novidades que foram apresentadas. Neste artigo, vou fazer um sumário das informações apresentadas pelo John Daniels, do HIMSS Analytics, sobre as modificações no modelo de maturidade EMRAM.

O EMR Adoption Model (EMRAM) surgiu em 2005 como uma ferramenta para categorizar a adesão de hospitais à tecnologia da informação, em especial, à informatização dos registros eletrônicos de saúde.

Com categorias que vão de 0 a 7, cada nível indica um estágio de evolução do serviço no sentido da total eliminação de papel e melhorias de processos com o auxílio da tecnologia. O nível zero é o nível de menor maturidade, onde existem poucos ou nenhum sistema. O nível 7 representa o estado da arte em tecnologia da informação para registros eletrônicos de saúde.

Abaixo temos um pequeno sumário das capacidades esperadas em cada nível, lembrando que elas são cumulativas:

  • Stage 1: sistema de laboratório, radiologia e farmácia instalados
  • Stage 2: CDR, vocabulário médico controlado, CDS, HIE
  • Stage 3: Documentação clínica, CDSS (verificação de erros)
  • Stage 4: CPOE, suporte a decisão clínica (protocolos clínicos)
  • Stage 5: PACS
  • Stage 6: Documentação médica (modelos), CDSS completo, administração de medicamentos em loop fechado (ex.: código de barras)
  • Stage 7: RES completo, análise de dados para melhorar o cuidado (analytics)

A HIMSS Analytics costuma fazer revisões periódicas do Stage 7 (a última foi em 2014) para manter o modelo atualizado em relação as evoluções tecnológicas, porém o padrão como um todo já tem 11 anos de idade e, portanto, eles decidiram que era o momento de atualizá-lo como um todo.

O modelo continua utilizando os 7 estágios, porém tornou-se menos descritivo na questão da tecnologia e focou mais nas capacidades, dando maior flexibilidade as instituições de saúde para a sua implementação.

Destaques desta atualização do modelo são a mudança do PACS do estágio 5 para o estágio 1 (em razão da sua popularização) e do forte foco em segurança da informação.

Abaixo apresento cada um dos estágios, seus requisitos atuais e os requisitos propostos para a nova versão.

Stage 1: Resultados On-Line para os principais sistemas de diagnóstico

Requisitos atuais:

  • Ter os três:
    1. Sistema de Informação de Radiologia
    2. Sistema de Informação de Laboratório
    3. Sistema de Informação de Farmácia
  • Notas:
    1. Nunca houve uma definição do que deve ser incluído no Sistema de Informação de Farmácia. Nos Estados Unidos eles incluem suporte a decisão clínica, enquanto que na Europa não.
    2. Também não são definidos quais capacidades dos Sistemas de Informação de Laboratório estão disponíveis

Requisitos Propostos:

  • Possuir todos os quatro:
  1. Sistema de Informação de Radiologia
  2. Sistema de Informação de Laboratório
  3. Sistema de Informação de Farmácia
  4. PACS para DICOM, armazenamento de informações (imagens) do paciente Não-DICOM
  • Notas: o PACS desceu do estágio 5 para o estágio 1 em razão da sua popularização.

Stage 2: Repositório de dados clínicos “core”

Requisitos Atuais:

  • Repositório de Dados Clínicos (CDR) está instalado e é alimentado pelos principais sistemas
  • CDR contém um vocabulário médico controlado
  • Suporte a decisão clínica para verificação básica de conflito está presente
  • Existe interoperabilidade interna

Requisitos Propostos:

  • Repositório de Dados Clínicos (CDR) instalado ou outros múltiplos repositórios de dados instalados de forma que os usuários NÃO precisem autenticar em sistemas diferentes.
  • Tais ligações são cientes de contexto (context aware), ou seja, o paciente não precisa ser re-selecionado em cada repositório de dados separado.
  • Segurança: descrição da segurança do data center e treinamento de segurança para os usuários.
  • Descrição da política de encriptação e de eliminação
  • Descrição dos programas de antivírus, antimalware e firewall
  • Todos os outros requisitos permanecem consistentes.

Estágio 3:  Documentação de cuidados é On-Line

Requisitos Atuais:

  • Possui entrada de pedidos “clássica”
  • Documentação de enfermagem: sinais vitais, anotações, tarefas, registro eletrônico de administração de medicamentos (e-MAR), etc., disponíveis para pelo menos um serviço
  • E-MAR implementado
  • Primeiro nível de suporte a decisão clínica (CDS) implementado.
  • Acesso as imagens do PACS disponíveis para médicos fora do departamento de Radiologia

Requisitos Propostos:

  • Documentação tipicamente realizada pela enfermagem é on-line, tal como: admissão, história e exame físico, documentação de cuidados, ordens de enfermagem, tarefas relacionadas a diagnóstico e procedimentos, e-MAR, plano de alta, etc.
  • Documentação de outros profissionais de saúde on-line
  • Atingir o mais de 50% de cobertura para alas / pacientes dia / internações – o cliente escolhe a métrica percentual
  • Também deve ser on-line no departamento de emergências, se existir
  • Segurança: segurança baseada em perfis / papéis
  • Descrição do programa de detecção de intrusão
  • Outros critérios permanecem sem modificações

Stage 4: Pedidos Médicos são On-line

Requisitos Atuais:

  • Entrada computadorizada de pedidos médicos (CPOE) é usada por todos os médicos com capacidades de suporte a decisão clínica de segundo nível relacionadas aos protocolos baseados em evidências
  • CPOE implementado com médicos registrando pedidos em pelo menos um serviço de internação.

Requisitos Propostos:

  • Critério de utilização do CPOE aumentou para mais de 50% para todas as alas / pacientes dia / internações – cliente escolhe métrica de cálculo percentual
  • CPOE operando no departamento de emergência, se existir
  • Critério de utilização de documentação por enfermaria e outros profissionais de saúde em pelo menos 90%
  • Onde disponível, médicos utilizam acesso a banco de dados públicos para medicações, imagens, imunizações e resultados de laboratórios
  • Serviços de continuidade de negócios: acesso à alergia de pacientes, problemas e diagnósticos, medicações e resultados recentes de laboratório
  • Outros critérios sem modificações

Stage 5: Documentação Médica

Requisitos Atuais:

  • PACS: armazenamento de imagens DICOM, Radiologia e Cardiologia

Requisitos Propostos:

  • Documentação médica criando dados discretos ou derivados via processamento de linguagem natural (NLP) para alertas, conduta clinica e para suportar capacidades analíticas.
    • Ou processos em background que monitoram múltiplas variáveis e disparam alertas para médicos
  • Mais de 50% de atendimento para todas as alas / pacientes-dia / internos – cliente escolhe a métrica
  • Documentação médica precisa estar disponível no departamento de emergência, se existir
  • Descrição do sistema de prevenção a intrusão
  • Descrição da segurança para dispositivos móveis

Stage 6: Verificação no ponto de cuidado via tecnologia

Requisitos Atuais:

  • Verificação de medicação por administração de medicamentos em loop fechado via código de barras
  • Documentação médica com modelos estruturados criando alguns dados discretos para alimentar um motor de regras e alertas

Requisitos Propostos:

  • Tecnologia é utilizada para pedir medicamentos
  • Tecnologia é utilizada para verificar os pedidos de medicamentos
  • Tecnologia é utilizada para verificar a medicação no ponto de administração (medicação, dose, rota, paciente, hora)
  • Tecnologia é utilizada para verificar a administração de derivados de sangue
  • Tecnologia é utilizada para verificar correspondência mãe-bebê do leite materno em locais onde há bancos de leite
  • Código de barras é utilizado no ponto de cuidado para coletar amostras
  • Atingimento de mais de 50% dos critérios para todas as alas / pacientes-dia / internos – o cliente escolhe o critério
  • Departamento de emergências também precisa atender estes critérios, mas o percentual não foi definido
  • Avaliação de riscos de segurança relatados para as autoridades responsáveis

Stage 7: Validação On-site

Requisitos Atuais:

  • Papel não é mais utilizado para gerenciar o cuidado
  • Combinação de dados discretos, imagens médicas e documentos estão disponíveis no EMR
  • Utilização da análise de dados para identificar padrões de dados clínicos para melhorar a qualidade do atendimento, segurança do paciente e eficiência do cuidado
  • Dados clínicos podem ser prontamente compartilhados de forma padronizada e eletrônica, conforme apropriado
  • Dados sumarizando a continuidade de todos os serviços são demonstrados
  • Produtos derivados do sangue e leite materno inclusos na administração em loop fechado

Requisitos Propostos:

  • Implantação e uso de Sistema de Informação para Anestesia (notificação de 5 anos para adequação)
  • Bombas de infusão habilitadas por CPOE (notificação de 7 a 10 anos para adequação)
  • Fornecer uma visão geral do programa de segurança e privacidade
  • Outros critérios permanecem sem modificações

Quadro resumo apresentado no CBIS:

img_5993

Para quem pretende se certificar no ano de 2017 ainda valem os critérios antigos. Os critérios novos passam a valer para certificações a partir de janeiro de 2018.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s